segunda-feira, 25 de junho de 2018

JOVENS MARANHENSES VÃO PARA A COPA DA RÚSSIA MOSTRAR SEUS TALENTOS NO FUTEBOL

Jovens vão para a Rússia mostrar futebol e cultura maranhense durante a Copa do Mundo

Com a garra e a expectativa de apresentar para o mundo o futebol brasileiro e um pouco da cultura maranhense, atletas amadores se reuniram nesta semana para realizar o último treino físico e prático para disputar na Rússia o Festival Futebol da Esperança, evento paralelo à Copa do Mundo. O festival integra meninos e meninas de 31 nacionalidades por meio do esporte.
 
 Antes da viagem, que começa nesta segunda-feira (25), os jovens maranhenses fizeram treino no futebol society, na quadra de gramado sintético, em São Luís. 


O encontro serviu para o entrosamento do grupo e a adequação ao estilo de quadra. “O projeto vai possibilitar a esses jovens conhecer o futebol em outra dimensão, não simplesmente o jogo, mas as possibilidades que esse esporte oferecerá para eles, como a relação com os jovens de outros países, além da absorção de novas culturas”, avalia o coordenador de esportes da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), Sandow Feques. 


A coordenadora de projetos sociais da Secretaria de Estado da Juventude (Sejuv), Anne Benevides, reitera o papel fundamental do Estado em desenvolver atividades e parcerias com outras instituições em prol da elaboração de projetos sociais que propiciem qualidade de vida aos jovens nas comunidades. 



“Essa é mais uma das atividades visando a Copa do Mundo, que por si só já movimenta todo o país e deixa muitos jovens felizes. Mas esse futebol traz a interação com outras culturas. O projeto transita com as secretarias de Juventude, Educação e Esportes, mais um ponto do Governo do Maranhão para a juventude maranhense, inserindo-os na modalidade mais tradicional do país”, explica.


Segundo Fábio Cabral, coordenador do Instituto Formação, uma das entidades parceiras do Governo do Maranhão, os jovens atletas amadores estão ansiosos: “Apesar de ter toda uma preparação de meses, com cursos de idiomas, a realização de treinos com a metodologia que vai ser desenvolvida na Rússia e os ensaios para apresentação do intercâmbio cultural, o treino final, no gramado sintético trouxe uma pouco mais da aproximação do que acontecerá com eles na Rússia”. 


“É o momento em que está tudo preparado, vamos juntar tudo isso e viajar. O treino foi para que eles pudessem se adaptar ao espaço que será oferecido na Copa”, acrescenta. 


“Eu estou muito ansiosa pelo jogo e por ser a primeira vez que eu saio do meu país. Eu imagino um monte de coisa legal. Nós treinamos muito, o que acredito que dará tudo certo. Estamos muito preparados”, diz a atleta mais nova da equipe, Vitória Sousa Moraes, de 15 anos. 



Além da caçula da equipe, mais três atletas compõem a equipe, juntando-se ao coordenador do Instituto Formação e a jovem mediadora Karolyne da Luz, que irá para a Rússia como uma espécie de árbitro de futebol. Ela trabalha com o futebol de rua e diz ser muito importante levar os jovens para jogar com os outros países, e não contra eles. 


“No mesmo time podem estar jogadores do Brasil e da Alemanha, por exemplo, ou de outros países. Eles vão aprender muito, não só o futebol, pois haverá muitas ações de inclusão. Eles aprenderão outros idiomas, como aula de inglês. Farão passeios culturais. Vai ser incrível”, detalha a jovem.


O festival é realizado com mais 31 países que serão representados por seus atletas. A jovem Luana Cantanhede levará o nome do Maranhão para Rússia. Ela está empolgada com a viagem e já antecipa que é essencial a integração com os outros atletas maranhenses para que eles possam descobrir a cultura russa.  


“Imagino que vá ser muito proveitosa essa experiência de ir conhecer novos amigos e entender os costumes de outros povos. Estamos aprendendo inglês para poder absorver a programação cultural que será ofertada durante os jogos”, relata.



Para somar forças com as meninas da equipe brasileira, foram escalados os jovens Lucas Cunha Mendes e Rian Costa. Empolgados com a oportunidade de mostrar o futebol no exterior, eles já treinam a execução de jogadas aéreas e no chão. “A gente quer levar o que se tem de melhor, por isso estamos aqui suando a camisa e aperfeiçoando as nossas habilidades”, comenta Lucas.


Um dos mais experientes do time, Rian Costa, de 18 anos, conta que apesar de ser a primeira vez que realiza uma viagem internacional, já tem em seu currículo alguns jogos interestaduais realizado em times amadores. “Espero que essa minha experiência possa ser útil para contribuir com a nossa participação. Estou confiante com a nossa equipe”, destaca.



Regras do Jogo
Cada jogo é divido em três tempos e será realizado da seguinte forma: no primeiro, eles debatem em conjunto as regras da partida. O debate é entre os dois times e o mediador que faz o papel do árbitro.



Já no segundo tempo acontece a partida; e no terceiro eles fazem uma avaliação do comportamento realizado dentro de campo, podendo até classificar como equipe vencedora a que não marcou gol ou que marcou menos gols, devido ao critério de avaliação que é regido pelo espírito de cooperação e de relação com o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário